Seja Bem Vindo a Entre Brasucas / Registre-se Clicando no Cadeado

Histórias de Sucesso de brasileiros no exterior Claudia Reis

Histórias de Sucesso de brasileiros no exterior Claudia Reis

“Gratidão pelas oportunidades deste lugar”, este é o sentimento da empreendedora brasileira ao abrir o seu salão de beleza em Londres

Desta vez, vamos contar a história de sucesso de uma brasileira, que aos 16 anos de idade iniciou seus trabalhos como autônoma, em uma pequena cidade chamada Alvorada, em Tocantins (Brasil). Não é diminuindo a cidade, mas foi assim que a cabeleireira, inclusive por formação acadêmica, nos relatou sua incrível jornada até ao Reino Unido.

Claudia Reis

Claudia Reis, aos 19 anos, abriu seu primeiro salão em Figueiropolis (Tocantins). Saiu do Brasil já faz um bom tempo. A propósito, já se passaram 23 anos que a Goiânia (Goiás) deixou o país. Foram 15 anos em Portugal e oito anos em Londres. “Sempre tive meu salão no Brasil. Em Portugal, trabalhei em salão, mas foi aqui (Londres) que tive a oportunidade de montar o meu negócio com muita qualidade. Admiro muito este país. Sou grata pelas oportunidades deste lugar”, destaca ela.   

Claudia é casada com português, tem duas filhas e, inclusive, já é avó. Aos 53 anos, ela transborda o sentimento de alegria, amor e otimismo aos negócios. “Quando cheguei em Londres, fiquei procurando salão para trabalhar, pensava em como iria trabalhar sem o inglês e sem saber o corte dos ingleses. Ao receber uma proposta, senti uma tremedeira que parecia que estava no freezer. A emoção era tanta que parecia que nunca havia entrado em um salão. Pensava: Eu sei que sou uma profissional qualificada, eu fiz três anos de Universidade de Cabeleireiro em Portugal. Quando fui chamada e soube do valor do recebimento semanal, logo pensei: tô rica! Fiquei por um ano neste salão. Sou grata a todos que passaram por mim”, disse ela.  

Mas não demorou muito para que essa sonhadora recebesse outro desafio. Depois disso, ela alugou uma cadeira em um salão (quando o salão disponibiliza uma cadeira para que o cabeleireiro pague para usar a infraestrutura do espaço). “Trabalhei com pessoas de outras línguas e já me sentia mais segura na profissão. Foi só aí que recebi uma ligação em que havia um salão próximo de mim para a alugar. Deus preparou tudo! Eu senti Deus me dizendo: esse aqui é seu! Em seguida, minha filha virou e me disse: mãe eu tenho uma poupança e isso é para a reforma do salão. Ah! Aquilo me emocionou. Mantive firme e montei tudo do meu jeito. Como eu gostaria de decorar o espaço e ainda recebi uma promoção de uma loja, não perdi a oportunidade, então comprei todas as cadeiras novas. Tudo deu certo, o prazo de entrega do moveis e a obra do salão”, enfatiza Claudia. 

Com apenas quatro anos de portas abertas, a única frase que ela diz repetidamente é “gratidão a esse país de oportunidades”. Claudia lidera uma equipe de cabeleireiros, esteticistas e manicures no seu próprio salão, um sonho que se realizou em Londres. Segundo ela não faltou apoio do governo. “Esse país nos dá oportunidades. Recebi o apoio do governo quanto aos negócios e empréstimos para pequenas empresas. Sem palavras para dizer sobre as atitudes desse país. Também tenho um excelente contador que me proporciona informações importantes”.  

Após o Lockdown, como está sua rotina? 

Nesta situação é viver um dia após o outro. Continuamos sem entender o que estamos vivendo, mas acredito que Deus tudo sabe. Tivemos que fazer algumas alterações no salão. Claro que tudo é para melhor, termos mais segurança e proteção. Ficamos bem preocupados com a fiscalização do governo, mas entendemos que tudo isso servirá para nos protegermos e termos um bom atendimento. O que já era de qualidade ficou ainda mais.  

Um local limpo, espaçoso e dentro das normas. O site oficial do governo disponibiliza as regras básicas, tais como limpeza distanciamento e limitação de clientes, este último irá depender do espaço, obviamente, o uso de máscaras e luvas, além do uso frequente do álcool em gel.  

Quanto a adaptação ao uso da máscara? 

Está bem difícil usar a máscara, sabemos da importância desse uso para a nossa saúde, mas muitas vezes, por exemplo, fiquei o dia todo sem os óculos para não ficar sem a máscara, pois eles embaçam muito e fica complicado trabalhar, tudo é adaptação. Além disso nos protegem quanto ao uso diário de produtos químicos.  

Por fim, qual a mensagem que nos deixa para motivar aqueles que desejam adquirir o seu próprio negócio. 

Sempre tive Deus em minha companhia, tem pessoas que querem o teu lugar, tive muitos altos e baixos, muitas coisas aconteceram para chegar até aqui. Sempre fui simples e por isso recebia pessoas falsas. Mas, o amor, a fé, a confiança e acreditar naquilo que deseja foram fundamentais na minha vida. Tem hora que a gente não acredita, mas temos que continuar que tudo dará certo. Pode apostar na sua capacidade. Tudo que a gente consegue tem sacrifícios. Eu sai de uma cidade pequena e sem nada, mas nunca desisti. Então, nunca desista, acredite em você! Se eu consegui qualquer um consegue. Basta ter amor no que faz e ter respeito ao próximo. 

Por Laura Arruda – Entre Brasucas 


Laura Arruda – Jornalista DRT/MT 1240
@lauraarrudajornalista 

Deixe o seu comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *