Seja Bem Vindo a Entre Brasucas / Registre-se Clicando no Cadeado

Outubro Rosa

Mês de conscientização da prevenção e diagnóstico precoce do Câncer de Mama. Cuide-se!

Segundo informações do site www.oncoguia.org.br, no mundo, o câncer de mama é o mais incidente entre as mulheres, em 2018 ocorreram 2,1 milhões de casos novos, o equivalente a 11,6% de todos os cânceres estimados.  E de acordo com Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima-se que para cada ano do triênio 2020/2022, sejam diagnosticados no Brasil 66.280 novos casos de câncer de mama, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

Conversamos com a ginecologista brasileira, com pós graduação em mastologia a Dr.  Priscilla Sodré sobre prevenção e fatores que podem acarretar o câncer de mama e sobre a importância do apoio psicológico durante o tratamento. Dr Priscilla já morou na Hungria e no Reino Unido previamente e hoje faz parte da equipe médica da Messina Clinic em Londres.

AUTOEXAME

É muito importante que toda mulher conheça a própria mama e o próprio corpo. O ideal seria que todo o câncer fosse descoberto bem no início, antes mesmo de poder ser diagnosticado no auto exame ou no exame físico. Contudo isso não é o que sempre ocorre, por isso a importância de conhecer a própria mama.

O autoexame para aquela mulheres que ainda menstruam, deve ser realizado após a menstruação. Isso porque no período próximo ao menstrual, a mama pode se tornar mais túrgida e irregular e às vezes pode dar a impressão de ter alguma alteração. Caso a mulher ja esteja na menopausa, essas alterações cíclicas não ocorrem e o auto exame pode ser realizado em qualquer dia do mês.

Primeiro só olhe para as mamas e repare se há alguma alteração na forma ou tamanho da mama, alterações na cor ou consistência pele ou no mamilo. Alguma secreção ou sangramento q saia pelo mamilo espontaneamente, isto é, sem apertar. Alguma ferida na pele ou mamilo que não cicatrize. Coceira no mamilo. Aparecimento de veias que antes não existiam .

Após a inspeção palpe a mama e axilas, se preferir faça isso embaixo do chuveiro , enquanto se ensaboa, para que a mão deslize com mais facilidade. Nesse momento procure por qualquer nódulo nas mamas e axilas. Compare sempre uma mama com a outra, isso é um um bom parâmetro. Se o que você acha ser uma alteração, for encontrado na mesma posição na outra mama, muito provavelmente, trata-se se um achado normal.

PREVENÇÃO

O que sabemos hoje é que a adoção de hábitos de vida saudáveis como prática de atividades física, baixo consumo de álcool, manutenção do peso corporal saudável e a amamentação podem diminuir em cerca de 30% a chance de desenvolver câncer de mama. Além dessas medidas de prevenção é importante lembrar dos métodos de rastreio pois a detecção precoce do câncer de mama é a chave para o sucesso do tratamento. Quando descoberto em estágio inicial a cura pode chegar a 95%. Por isso a importância da realização da mamografia.

A Sociedade Brasileira de Mastologia orienta o início do rastreio mamográfico aos 40 anos com periodicidade anual, a Sociedade Americana de Oncologia preconiza que se inicie com 45 anos e se faça a mamografia anualmente entre 45 e 55 anos e após 55 anos a cada 2 anos. Já em Portugal e no Reino Unido, por exemplo, o protocolo é que se inicie o screening mamográfico aos 50 anos, o exame deve ser realizado a cada 2 anos. O INCA (Instituto Nacional do Câncer, no Brasil preconiza esse mesmo esquema adotado por Portugal e Reino Unido).

FATORES GENÉTICOS

A maioria dos cânceres de mama são os chamados esporádicos, isto é, eles não estão ligados aos fatores hereditários. O maior fator de risco é a idade, a chance de desenvolver a doença aumenta com o passar do tempo, principalmente após os 50 anos.

Quanto aos fatores genéticos, sabemos que eles são responsáveis por cerca de 10% dos casos de câncer de mama. Por isso é importante ficar atento a história familiar da paciente. Famílias em que haja câncer de mama em homem, câncer de mama em mulheres com menos de 45 anos, câncer de ovário, câncer de pâncreas, dentre outros, podem ter alguma mutação genética que propicie o surgimento do câncer de mama. É importante que o médico conheça a história familiar para que adote as medidas de necessárias para cada caso.

ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO

O acompanhamento psicológico é imprescindível. Ter o diagnóstico de câncer tem um peso muito grande na vida de qualquer pessoa. Os medos, questionamentos e incertezas assombram a cabeça do paciente. Muitas vezes é um longo tratamento, o paciente pode ter que ser submetido cirurgia além de tratamento quimioterápico e radioterápico. O impacto na vida pessoal e profissional pode ser grande. No caso específico do câncer de mama, traz ainda toda a questão do feminino. A mama é intimamente relacionada com a sexualidade, a maternidade e o reconhecimento do corpo feminino. Por mais que tenhamos tratamentos conservadores da mama e ainda cirurgia de reconstrução mamária, a sensação de mutilação e o impacto psicológico podem ser grandes.

Para a maioria dos pacientes a vida se divide em “antes do câncer” e “depois do câncer”. Para ajudar a fazer a travessia entre essas duas “vidas” de uma forma mais suave é muito importante a ajuda de uma equipe multidisciplinar composta de médicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas e fisioterapeutas. Aquela paciente com suporte e estrutura tanto familiar quanto de amigos, suporte psicológico e assistida por uma equipe multidisciplinar de qualidade, terá uma caminhada mais suave durante o tratamento.

Katia Fernandes Jornalista Entre Brasucas

Deixe o seu comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *