Seja Bem Vindo a Entre Brasucas / Registre-se Clicando no Cadeado

OS CAMINHOS DE SANTIAGO – SANTIAGO DE COMPOSTELA

OS CAMINHOS DE SANTIAGO  – SANTIAGO DE COMPOSTELA

O percurso de peregrinos do mundo inteiro, desde o século IX, enfrentando uma grande e exaustiva caminhada para conhecer as relíquias do Apóstolo Santiago Maior tem fim na cidade de Santiago de Compostela, na Espanha, onde, na Catedral principal da cidade encontra-se o sepulcro de São Tiago, que foi o primeiro apóstolo e um dos discípulos de Cristo

O nome da cidade destino da peregrinação derivou do latim Campus Stellae, que significa Campos da Estrela. Daí vem Compostela.

Já Santiago, tudo começou com o nome hebraico Yaakov, Jacob na transliteração. De Jacob, passou para Giàcome, cujo som é Iacome e, daí, mudou para Yago e, finalmente Tiago.

Muito embora grande parte dos turistas faça o Caminho por motivos não religiosos, a viagem para o local é muito mais procurada nos chamados Anos Jubilares quando, o dia do Apóstolo, 25 de julho, coincide com um domingo.

Curiosamente, o Caminho de Santiago é marcado por alguns símbolos:

  • A concha de vieira, muito encontrada na costa da Galizia, tem uma simbologia mística, sendo atribuída a história de que, após morto e decapitado, o corpo de São Tiago, durante o transporte de barco para a Espanha, caiu no mar e reapareceu, dias após, intacto, coberto de conchas. Outra metáfora atribuída a concha de vieira é que os sulcos da concha, que se reúnem num ponto único, no elo das duas faces, representam os vários caminhos que levam à Santiago de Compostela. Pelo tamanho maior da concha, ela era levada pelos antigos peregrinos pendurada em suas roupas ou chapéus e utilizada como utensílio para beber água ou comer. Na atualidade, a vieira é associada gastronomicamente ao Apóstolo. O conhecido Coquile de Saint Jacques, nada mais é que a Concha de São Jacob (o primeiro nome judaico do Apóstolo Tiago). Em alemão, o mesmo prato, denominado Jakobsmuscheln, em tradução livre, significa mexilhões de Jacob.

  • Outro símbolo é o cajado, instrumento que vemos usualmente usado pelos andarilhos e
  • Finalmente, a Via Láctea, que, diz a lenda, mostra no céu um rastro branco que, à noite, era o indicativo do caminho para Santiago de Compostela. Outra origem para a associação entre a galáxia e o Caminho é o volume IV do Liber Sancti Jacobi (“Livro de Santiago”), do século XII que relata que o santo apareceu em sonhos a Carlos Magno, pedindo-lhe que libertasse o seu túmulo dos Mouros e dizendo-lhe que, para o encontrar, devia seguir o caminho indicado pela Via Láctea.

De modo geral todos os caminhos encontram-se, hoje em dia, sinalizados por setas de cor amarela, no chão, muros, pedras, postes, árvores, estradas, marcos de granito ou concreto, e outros. Como regra, passam sempre em frente à igreja mais importante ou mais antiga da cidade.  Entre as várias rotas, delineadas desde a Idade Média, destacam-se como as mais famosas e percorridas a que parte da França, a de Sevilla (Espanha) e, claro, a de Portugal.

Do Caminho Português, (+-600km a partir de Lisboa / 250Km a partir do Porto), os percursos mais frequentados são a partir de Lisboa, do Santuário de Fátima, de Coimbra, do Porto, de Barcelos ou de Braga.

Vocês sabiam dessas curiosidades? Que tal percorrer os Caminhos de Santiago de Compostela com Entre Brasucas? Vamos nessa?

Tania Wasserman

Entre Brasucas

Deixe o seu comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *